Papo Anme 28 – Owari no Seraph

Owari no Seraph, mangá de sucesso da Jump Square e com autoria de fulano de tal (autor de The Legend of the Legendary Heroes) chega no papo anime em estilo de ódio.

Vale lembrar que esse vídeo representa apenas a nossa opinião baseado em conceitos apresentados, você pode compartilhar a sua visão sobre a obra ou a nossa critica nos comentários.

Escute ou baixe em podcast: 
Baixe e escuteiTunesYoutuner


Em 2012, o mundo entra em ruínas por causa de um vírus que mata toda a população, deixando apenas as crianças com menos de 13 anos vivas. Os vampiros aprisionam todas as crianças vivas prendendo todas elas para que os vampiros possam pegar seu sangue.

Leitura de Comentários:

Em breve


  • Críticas e sugestões: [email protected]
  • Edição: Zeon Productin
  • Narração:  Rodrigo Andrade e Pedro de Castro
  • Tohno

    Depois de tanto tempo eu voltei! Estive recluso e estou colocando os textões em dia! E não posso deixar de comentar, que abertura foda!
    Coisas legais do Owari no Seraph = Trilha sonora kkkkk, concordo plenamente. E quanto ao ponto do rodrigo, a sonoplastia estava muito estranha mesmo, tinha muitos sons repetidos e alguns que nem condiziam com a situação, sem contar a equalização que estourava a musica no seu ouvido para tentar trazer mais impacto, tinha horas que eu ficava fechava os olhos e ficava ouvindo a musica, o que mais me surpreende é vcs falarem mal nos “prós”, mas que já era esperado pelo anime que escolheram. Além da ambientação, eu ainda fica fascinado com a contextualização do mundo, apesar de genérico e ter muitos conceitos destoantes, o contexto que foi apresentado me atraiu bastante pelas bases bíblicas, a apresentação de vampiros como demônios e os anjos, isso me cativou a ler owari no seraph, mas nem isso é bem feito, me lembra bleach, os buracos da narrativa me cativam a saber mais, a espera de que em algum momento elas serão preenchidas, mesmo sabendo que isso nunca vai acontecer.
    Tem algo que eu sempre digo quando vou falar do anime, grande parte dos seus problemas é devido ao seu publico alvo, se ele fosse um seinen, eu acredito que poderia ser muito melhor aproveitado. E eu concordei com tudo, ainda acho que é mais fácil defender mirai nikki que owari no seraph, e eu revi mirai nikki Rodrigo, que bagulho horrível, da vontade de apagar aqueles comentários defendendo o anime kkkkkkk
    Só salientando um ponto, eu tenho uma tese que quanto mais tempo de tela tem um personagem em Owari, pior ele é constituído e desenvolvido, deve ser por isso que alguns são mais fáceis de criar uma empatia, por aparecerem menos e terem diálogos mais decentes. Além dos personagens terem um visual tão “anime” que quebra qualquer senso de imersão, com uma rainha vampira loli por exemplo.
    Falando do anime em aspectos técnicos, o roteiro é um completamente esburacado,uma analogia interessante é com um queijo suíço, o que tenta contextualizar é feito de forma ruim e mal alinhada com a narrativa, o desenvolvimento é pífio e mal coordenado, não traz um senso de progressão de narrativa, o anime se estagna e se mantem na sua zona de conforto, por isso as escolhas da estórias são tão obvias. Os personagens não tem desenvolvimento ou senso de progressão, parecem estar completamente inconscientes da situação que os cercam(principalmente o grupo do yuu), não tem diálogos significativos e impactantes, não passam qualquer senso de originalidade e singularidade, são vazios e estereotipados. O teor da narrativa é muito anticlimático, criam uma ambientação foda e pesada, que contrasta com um grupinho de adolescentes curtindo a vida em meio a um apocalypse e militares irresponsáveis, como o rodrigo disse, não faz sentido!
    A direção eu achei bem méh, as cenas de luta são bem coreografadas, isso é inegável, mas ainda assim não traz impacto ou senso de urgência, a ambientação visual é boa, o que foi mérito do layout da obra, mas os personagens não consegue trazer mais dessa carga, traços faciais são bem forçados, os cortes são bem limitados e recursos visuais escassos. Nas cenas que consistiam de diálogos, a animação estava completamente morta, uma apresentação visual ruim e diálogos fracos são o cumulo da monotonia.
    A trilha sonora é do Hiroyuki Sawano, então nem preciso falar que é boa, no entanto, a sonoplastia é ruim, mal equalizada e com efeitos sonoros bizarros. Obs: Que composição sonora linda!
    A animação foi bem mediana, eu ainda me recordo de um episódio em que os personagens estavam andando e a parte inferior do corpo deles consistiam de quadros estáticos, algo realmente bizarro, eles andavam e não andavam, aquilo realmente me marcou e ilustra bem o quão mediana a animação é.
    E só ressaltando, concordo com todos os pontos citados. Espero que o próximo anime seja uma experiência melhor para vcs. Aparentemente vou conseguir aparecer mais por aqui, ainda estou esperando o vídeo do Rodrigo falando porque Another é ruim, isso se já não saiu e eu nem estou sabendo. Abraços, parabéns pela disposição por falar de tamanha merda e perdão pelo texto gigantesco, eu juro que tentei resumir os pontos!